6 dicas para otimizar o controle de ponto e garantir uma gestão eficiente

6 minutos para ler

Todo empreendedor deseja realizar uma gestão eficiente, não é verdade? Nessa busca, produtividade é um assunto sempre em pauta. O problema é que muitos gestores acreditam que o segredo é reduzir cada vez mais os custos operacionais e exigir cada vez mais qualidade por parte dos colaboradores.

O que muitos ainda não entenderam é que a gestão do tempo merece atenção. E é aí que entra a necessidade de otimizar o controle de ponto, que pode ser um grande aliado dentro das organizações.

É fundamental controlar a jornada de trabalho dos empregados de forma adequada e, para isso, é preciso investir em práticas que ajudem a controlar o ponto com mais facilidade.

Confira agora nossas 6 dicas que ajudarão a melhorar a produtividade no controle de ponto em sua empresa.

1. Promova um manual de boas práticas

Todo trabalhador precisa entender com clareza tudo que é promovido dentro da organização. Muitos colaboradores podem enxergar o controle de ponto como uma forma de ter os seus passos “vigiados” e se sentirem constrangidos pela rigidez no registro das horas trabalhadas.

O uso de um manual que explique melhor como a organização da jornada de trabalho é benéfica tanto para o empregador quanto para os colaboradores pode ser um bom caminho. Aponte as vantagens para a produtividade e a saúde operacional do negócio e defina qual é a postura esperada de cada parte nesse processo.

2. Divida a responsabilidade

O controle de ponto geralmente é visto como uma responsabilidade exclusiva do departamento de Recursos Humanos. Contudo, se a intenção é otimizar o controle de ponto e melhorar a gestão, o ideal é que o responsável por cada equipe e mesmo cada colaborador também coopere para que o processo funcione bem.

Os gestores devem auxiliar na gestão do tempo de trabalho destinado às atividades de seu setor, zelando pelo cumprimento das normas legais da jornada de trabalho de seus liderados. Já os funcionários cooperam quando entendem a importância da marcação de ponto de forma correta, sem tentativas de burlar as regras.

3. Controle o ponto de colaboradores externos

Mesmo aqueles funcionários que não ficam toda sua jornada de trabalho dentro da empresa também devem registrar seus horários. Graças à tecnologia, é possível manter o controle desses colaboradores sem que precisem estar presente fisicamente na organização.

Representantes, motoristas, entregadores ou até funcionários em home office podem manter o registro das horas dedicadas às suas atividades, por meio de aplicativos ou sistemas online de controle de ponto.

4. Observe as novas regras da legislação

Um dos assuntos que merecem ênfase dentro da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) diz respeito justamente ao controle da carga horária dos colaboradores. Isso quer dizer que é imprescindível que o gestor mantenha o controle e o registro das horas trabalhadas por cada um de seus funcionários.

Uma das regras da legislação define que a carga horária dos trabalhadores não deve ser maior do que 44 horas semanais ou 8 horas diárias. Caso essa marca seja ultrapassada, o excedente é considerado hora extra, que deve ser paga ao funcionário ou creditada em seu banco de horas.

Ainda com relação a esse assunto, a lei tem outra norma que precisa ser observada: empresas com mais de 10 colaboradores são obrigadas a fazerem o controle de ponto (manual, mecânico ou eletrônico). Vale dizer que mesmo que seu negócio não se enquadre nessa exigência, o ideal é fiscalizar a jornada em toda e qualquer relação de trabalho.

A legislação não serve apenas para que a empresa tenha mais uma coisa com o que se preocupar. Na verdade, o controle de ponto serve como segurança jurídica ao empregador. Afinal, caso ele seja acionado na justiça em uma reclamação trabalhista, tem como provar como funcionou a jornada de trabalho de seu colaborador.

Quando o ponto é monitorado de maneira transparente, de forma que tanto o RH quanto os trabalhadores tenham acesso aos dados, isso reduz as chances de um conflito judicial em que um empregado alegue jornada abusiva ou não recebimento pelas horas extras.

5. Estabeleça metas para o cumprimento da jornada

Para que um negócio funcione, todo departamento e toda atividade a ser realizada precisa de metas bem definidas, não é verdade? Quando o assunto é gerenciamento do ponto, não pode ser diferente.

Tenha objetivos a serem cumpridos dentro da jornada de trabalho a fim de que seja possível se certificar de que a gestão de horários está funcionando de forma eficiente. A partir do cumprimento ou não das metas, ficará mais fácil identificar se as horas extras são mesmo necessárias e se atrasos e faltas estão influenciando na produtividade.

O controle de horas trabalhadas torna-se um instrumento de planejamento, execução e acompanhamento de cada colaborador e suas tarefas. Com o registro da quantidade de horas que um funcionário esteve realizando atividades para a empresa, é possível definir quem deve ficar responsável por cada atividade específica, quanto tempo deverá despender em sua realização e qual o prazo necessário para sua conclusão.

Ou seja, o gestor consegue direcionar os empregados com maior capacidade produtiva para as tarefas que são prioritárias.

6. Use a tecnologia para automatização

Até algum tempo atrás, a maioria das empresas utilizava a folha de ponto, anotando manualmente os horários de entrada, intervalos e saída dos funcionários. Além de ser uma prática que permite erros e até mesmo fraudes, ainda gera um acúmulo de trabalho para os profissionais do RH que, ao final do mês, precisam calcular a quantidade de horas trabalhadas por cada colaborador.

Atualmente é possível encontrar equipamentos e sistemas que automatizam essa tarefa. O ponto eletrônico é mais seguro e confiável, além de garantir mais rapidez e precisão, tanto na marcação das horas trabalhadas quanto na conferência de atividades realizadas. O sistema fornece relatórios e emite comprovantes que podem ser utilizados pela empresa e pelo colaborador como uma prova de sua jornada de trabalho.

Há ainda o ponto eletrônico mobile, que permite que o trabalhador marque seus horários de entrada, intervalos e saída por meio de um aplicativo em seu smartphone ou tablet, onde ficam registrados todos os dados referentes às suas atividades na empresa.

Nós da ASF Technology trabalhamos com o e-Ponto Corporate, uma solução para registro de ponto eletrônico e gestão de equipe. Se sua empresa precisa otimizar o controle de ponto, nós podemos ajudar nessa tarefa! Entre em contato conosco e conheça melhor nossos produtos.

Quer saber e conhecer mais sobre marcação de ponto eletrônico pelo celular? Acesse: www.epontocorporate.com.br
Quer saber e conhecer mais sobre assinatura eletrônica de documentos pelo celular? Acesse: www.epontodoc.com.br
Você também pode gostar

3 thoughts on “6 dicas para otimizar o controle de ponto e garantir uma gestão eficiente

Deixe um comentário